Quem está à procura de um imóvel para alugar pode encontrar dificuldades com uma exigência feita por todos os proprietários de imóveis: as garantias locatícias. Sem atender a essa solicitação, é muito difícil concretizar a locação.

A boa notícia é que existem várias modalidades de garantia para atender a este quesito em locação de imóveis. Se, antigamente, praticava-se quase que, exclusivamente, apenas a modalidade de fiança pessoal, hoje há outras formas de assegurar ao proprietário que ele será ressarcido em caso de inadimplência. Confira as principais opções de garantia locatícia previstas em Lei e praticadas pelo mercado imobiliário. Seguramente, uma delas vai lhe atender.

Fiador

Embora o mercado sinalize a tendência de busca por outras alternativas de garantia, o fiador ainda é uma opção considerada bastante confiável pelos proprietários. Consiste na indicação de, via de regra, duas pessoas para assumirem o pagamento do aluguel, caso não seja realizado pelo inquilino.

É exigido dessas pessoas comprovação de renda (geralmente três vezes superior ao valor do aluguel) e que sejam proprietárias de pelo menos um imóvel. Algumas imobiliárias e locadores tem flexibilizado o aluguel, solicitando apenas um fiador, dependendo do perfil do imóvel e do inquilino.

Essa garantia não requer nenhum gasto extra por parte de quem está alugando o imóvel. Porém, muitos locatários têm dificuldade de encontrar um fiador que atenda aos requisitos e tenham disposição para assumir a obrigação de garantidor do negócio.

Caução

A caução em dinheiro se traduz no deposito, pelo Inquilino, em caderneta de poupança, criada para esta finalidade, em valor de no máximo 03 meses de aluguel e que poderá ser levantado por ocasião da rescisão do contrato de locação, se não houver inadimplência das obrigações contratadas.

A dificuldade em utilização desta garantia, no mercado imobiliário é que, pelo limite imposto por Lei, acaba sendo desinteressante para os proprietários, considerando o grande risco de o valor caucionado não ser suficiente para garantir os débitos pendentes, em caso de inadimplência.

Seguro-fiança

Esta modalidade consiste em o inquilino contratar uma apólice de seguros cujo beneficiário será o proprietário do imóvel, para garantir o contrato de locação. Assim, se houver inadimplência de aluguel e seus acessórios, como por exemplo, débitos de água, luz, IPTU, danos ao imóvel, a seguradora contratada fica responsável pelo pagamento e, posteriormente, aciona o inquilino para receber o que houver pago ao proprietário.

O cadastro do inquilino é aprovado pela seguradora e para aqueles que não querem ter o constrangimento de sair a procura de um fiador, o seguro-fiança é uma boa alternativa, com um custo que tem se tornado, a cada dia, mais razoável.

Título de capitalização

É uma solução prática e sem burocracia para facilitar e agilizar a locação de imóveis.

Essa garantia consiste na aquisição, por parte do inquilino, de um título de capitalização, cujo valor varia dependendo do perfil do cliente, do imóvel e do mercado imobiliário local.

O valor aplicado no título poderá ser resgatado pelo proprietário do imóvel em caso de inadimplência. Caso não seja necessário ressarcir o proprietário, quem resgata o montante é o próprio inquilino no final do contrato.

Atualmente esta garantia tem se mostrado muito eficiente e vantajosa uma vez que você não vai precisar pedir favores a ninguém para ser seu fiador, serve para qualquer tipo de imóvel, a contratação é bem simples, sem burocracia e a renovação é automática. Ao final do contrato, não havendo débitos pendentes, você resgata o seu dinheiro de volta, capitalizado, e algumas seguradoras fazem sorteios semanais com prêmios em dinheiro.

Essas são as principais garantias locatícias ofertadas para quem vai alugar um imóvel. Lembre-se de que as condições são negociáveis e você pode conversar com a imobiliária ou o dono do imóvel, para definir qual opção é melhor para ambos.

Este conteúdo foi útil para você? Então, deixe um comentário no post e compartilhe conosco suas dúvidas ou experiências! Assim, você ajudará outros leitores a escolher a melhor forma de garantia locatícia!