Se você quer saber como comprar um imóvel com segurança, economia e agilidade, então você acessou o artigo certo. Este conteúdo é um passo a passo que traz todas as etapas necessárias para que você consiga realizar seu sonho de adquirir seu imóvel próprio da melhor forma possível: explicamos como definir seu orçamento, escolher o imóvel, qual forma de pagamento etc.

A aquisição de um imóvel deve ser feita com muita cautela, caso contrário você passará por muitos problemas no processo, como falta de dinheiro para quitá-lo, não encontrar o imóvel que atende suas necessidades ou outros. Então, continue a leitura e saiba como planejar a realização desse sonho!

Definir o quanto será gasto

Apesar de o imóvel ser um investimento bastante compensador, já que garante mais liberdade, constrói patrimônio e costuma se valorizar, entre outros benefícios, trata-se de um compromisso que requer muita organização e planejamento.

Para isso, calcule os rendimentos seus e de quem mais contribuirá para o imóvel, bem como separe a parte do salário que será destinada ao financiamento do imóvel, caso opte por comprá-lo dessa forma — lembrando que é recomendável comprometer, no máximo, 30% da sua renda com as parcelas.

Escolher o melhor imóvel

São várias as características a serem observadas no imóvel antes de tomar a decisão de adquiri-lo. Primeiramente, você deve escolher se deseja que ele seja novo, usado ou na planta. Veja as vantagens de cada opção:

  • novo: costumam ser mais modernizados, com melhor arquitetura, e não precisarão de reformas por um bom tempo;
  • usado: têm preço mais acessível, costumam ter localização privilegiada e cômodos mais amplos;
  • na planta: consiste na aquisição do imóvel antes que a construção seja finalizada, então os valores são ainda menores, mas será preciso esperar que a obra seja concluída. Ademais, imóveis na planta costumam ter a opção de financiamento próprio no prazo da obra.

Quanto ao imóvel em si, considera-se as qualidades que trarão mais conforto para você e sua família:

  • tamanho e quantidade de cômodos;
  • vaga em garagem;
  • qualidade dos materiais de acabamento;
  • estado de conservação;
  • ventilação e iluminação;
  • serviços disponíveis, se for em um condomínio;
  • localização, o que também dependerá de suas necessidades — não será necessário ter escolas perto se você não tem filhos pequenos ou jovens, por exemplo.

Optar pelo tipo de pagamento mais adequado

Este passo consiste na forma com que você pagará o imóvel ou que conseguirá o capital para fazê-lo. Normalmente, são 3 as formas mais comuns:

  1. à vista: para quem disponível todo o recurso necessário para a aquisição, o pagamento à vista traz maior poder de negociação e não há comprometimento da renda com parcelas;
  2. financiamento: obtém-se um empréstimo com um banco e o adquirente paga a quantia com parcelas normalmente por prazos longos;
  3. consórcio: você também contribui mensalmente para adquirir o imóvel, mas dependerá de sorte para seja contemplado em um sorteio ou necessitará ter uma boa parte do recurso para oferecer um lance e contemplar a sua carta de crédito. Por outro lado, é uma forma mais econômica do que o financiamento.

Considerar as taxas do processo

Não se esqueça de reservar o capital necessário para arcar com as despesas e taxas relacionadas à aquisição do bem. Algumas delas são:

  • imposto sobre a transmissão de bens imóveis (ITBI);
  • registro do imóvel no cartório;
  • obtenção de certidões;
  • logística da mudança dos seus móveis para a nova casa;
  • imposto predial territorial urbano (IPTU), anualmente após a aquisição;
  • entre outros.

Separar a documentação

Depois de planejar a compra e escolher o imóvel, resta juntar todos os documentos necessários tanto para obter um financiamento, se for o caso, como para comprar à vista. Alguns dos documentos requisitados pelas instituições financeiras para conceder o crédito são:

  • documentos pessoais, como RG e CPF;
  • certidão de nascimento ou casamento;
  • comprovante de renda;
  • comprovante de residência (mesmo que você more de aluguel);
  • declaração do Imposto de Renda (IR) do último ano.

Vale ressaltar que, se você for casado, também será necessário apresentar os documentos do seu cônjuge.

Contar com auxílio de uma boa imobiliária

Comprar um imóvel pode ser bastante trabalhoso, já que é necessário visitar várias opções e você pode ter entraves na hora de regularizar a documentação. Além disso, é possível que você não se depare com o imóvel ideal para seu perfil por não saber onde procurá-lo.

Por essa razão é interessante contar com a ajuda de uma boa imobiliária, que prestará todo o suporte necessário para que você ache o melhor imóvel, faça uma negociação segura e evite fraudes, bem como receba as devidas orientações para a realização de um bom negócio.

Ao saber como comprar um imóvel, percebe-se que é necessário ter um bom planejamento financeiro e realizar uma pesquisa profunda das propriedades, o que torna imprescindível a ajuda de profissionais no ramo.

Fale conosco agora mesmo e receba todo o suporte na compra do seu imóvel dos sonhos!